O que tem de especial o sorriso dos nossos avós?

O que tem de especial o sorriso dos nossos avós?

A propósito do Dia Mundial dos Avós que se celebra a 26 de Julho, prestamos homenagem a várias décadas de sabedoria, carinho e muitos sorrisos com que os nossos avós nos presentearam durante a vida. Mas afinal, o que tem o sorriso dos nossos avós de tão especial?

Existem várias coisas que nos marcam ao longo da nossa vida, algumas lembramo-nos vagamente, como um cheiro, um momento bem passado, e outras, ficam gravadas na memória para sempre, com uma precisão e detalhe que é difícil esquecer – uma delas é o rosto de quem gostamos e, inevitavelmente, o seu sorriso

Os avós são das figuras mais importantes que nos acompanham desde sempre, da infância, à idade adulta. O seu sorriso até pode ir mudando conforme a idade, mas a essência está lá e é isso que vamos guardar para sempre. 

E no tempo dos nossos avós?

Desde pequenos que aprendemos a lidar com a perda dentária – quando nos caem os primeiros dentes ou quando, na idade adulta, temos de fazer face a um problema dentário cuja solução pode passar pela sua extração.

É por isso que a forma como cuidamos dos dentes durante a nossa vida e os hábitos de higiene oral que adotamos se vão refletir mais tarde, durante a terceira idade.

No tempo em que os nossos avós ainda eram crianças não existia a sensibilização e educação oral que temos hoje nas escolas e nos consultórios do dentista. Na verdade, ir ao dentista não era uma prioridade mas sim uma necessidade, muitas vezes, já em casos extremos.

O facto de não existir uma rede consolidada de cuidados dentários na altura, certamente terá ditado a extração de muitos dentes que, na maior parte dos casos, não precisavam nem deveriam ter sido extraídos. Muitas vezes, ainda em idade jovem, a única opção para “resolver” um problema menor – como as cáries, por exemplo – era a sua extração.

É facto que nos habituámos a ver os nossos avós retirar as próteses removíveis para escová-las e, na altura, não era uma realidade estranha. Felizmente, a medicina dentária evoluiu e ao longo dos anos tem vindo a ser cada vez mais simples tratar problemas de saúde oral.

Principais problemas dentários na terceira idade

As cáries, as gengivites e a doença periodontal são alguns dos problemas dentários mais comuns que surgem com o avançar da idade e que podem provocar inflamações que levam à perda dentária, a alterações funcionais na mastigação e até a problemas de baixa autoestima. Contudo, a maior parte dos problemas dentários que surgem na terceira idade tem origem na falta de uma higiene oral adequada.

Em casos em que não estão incutidos hábitos de higiene oral é normal a halitose também conhecida como mau hálito, também estar presente, agravando-se no caso dos fumadores.

Quando os nossos avós tinham algum tipo de problema dentário era comum ouvi-los dizer que iam ao Protésico – Técnico de Prótese Dentária – para resolver o problema, e nunca ao dentista. É certo que os tempos eram outros, e que não haviam as técnicas e soluções de hoje em dia, mas se soubéssemos o que sabemos hoje…

Novos costumes, velhos hábitos

Cuidar da saúde oral é algo que devemos incutir desde cedo, ainda quando somos crianças, embora nunca seja efetivamente tarde para iniciar uma rotina saudável de higiene oral. Desta forma, o sorriso irá manter-se jovem e saudável durante uma vida inteira!

No tempo dos nossos avós os hábitos eram outros, os problemas dentários acabaram por instalar-se na idade adulta, e mesmo depois de se terem diagnosticado e resolvido alguns deles, torna-se difícil mudar hábitos.

Recorda-se se o seu avô/avó escovava os dentes após as refeições? Esta é uma questão que nunca deveria colocar nos dias que correm. Os tempos mudaram, a informação é mais generalizada e acessível e não existem motivos para não se cuidar da saúde oral. Mas, afinal, porque é que não cuidamos?

A saúde oral piora com a idade?

Um dos efeitos do envelhecimento na saúde oral é o desgaste do esmalte e o escurecimento dos dentes. Contudo, é possível manter um sorriso jovem em qualquer idade!

Por outro lado, os problemas dentários que se arrastam ao longo dos anos, por falta de tratamento dentário, e que culminam com a perda de dentes não são uma consequência da idade, mas sim, de uma rotina de higiene oral desadequada.

A dentição deve ser bem cuidada em qualquer idade, e por isso, é importante ter bons hábitos de higiene oral – através de escovagens diárias, utilização de fio dentário, elixir bocal – bem como o acompanhamento regular do médico dentista, fazendo check-ups de 6 em 6 meses e dirigindo-se ao consultório sempre que necessário e não em casos de extrema necessidade.

Retribua com um sorriso!

Se no caso, o seu avô/avó sofre de perda dentária, a boa notícia é que existe solução! A colocação de Implantes Dentários é uma opção viável, segura e eficaz, independentemente da idade.

Além de melhorar a aparência, conferindo mais naturalidade ao rosto, os Implantes Dentários permitem recuperar o sorriso, a função mastigatória perdida ao longo dos anos, e devolvem a qualidade de vida que os seus avós merecem nesta fase da vida!

Ao longo dos anos habituou-se a contar com a sua dedicação, afeto e presença, porque não retribuir-lhes tudo o que fizeram por si com um novo sorriso?

Afinal, a essência está lá, e isso, merece um sorriso à altura!

Marque já uma consulta de avaliação oral, sem custos!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *